• Gabriela Tanabe

A força do hábito


hábito

substantivo masculino

  1. maneira usual de ser, fazer, sentir; costume, regra, modo. "h. burgueses"

  2. maneira permanente ou frequente de comportar-se; mania. "abandonar velhos h."


Quantas vezes você já falou ou escutou a expressão: é a “força do hábito”? E, quantas vezes você já usou o hábito ao seu favor? Pergunto pois o primeiro questionamento é bem fácil de responder, mas o segundo nem tão fácil assim.


Existem bons e maus hábitos que nos aproximam e nos afastam de nossos objetivos. E adivinha quais deles te deixará mais perto do seu sucesso pessoal e/ou profissional...


O meu objetivo neste texto é te ajudar a entender como funciona o hábito mas, primeiramente, gostaria de sugerir que, se você ainda não leu, leia o livro “O poder do hábito” de Charles Duhhig.



Hábitos cotidianos


Criamos hábitos desde pequenos, ensinados pela nossa família ou pelo ambiente que estamos inseridos. Hábitos comuns são escovar os dentes, tomar café da manhã, almoçar e jantar, tomar banho, praticar um exercício físico…


Há estudos que mostram que, ao gerar um hábito você economiza energia, pois quando o organismo se acostuma, ele passa a gastar menos energia para executar determinadas ações.


Mas criar ou mudar um hábito é uma grande dificuldade nas primeiras semanas, pois o cérebro tenta bloquear o uso excessivo de energia, levando-nos à zona de conforto, àquilo que já conhecemos e estamos acostumados.



A importância dos bons hábitos


“Nós somos aquilo que fazemos repetidamente. Excelência, então, não é um ato, mas um hábito” Will Durant

Os hábitos influenciam positivamente na sua produtividade, com ela você conseguirá utilizar seus recursos da melhor forma, alcançando bons resultados, como por exemplo, ler livros, praticar atividades físicas, estabelecer metas de vida, cuidar da sua vida e fortalecer seu networking.


E como se adquire um novo hábito? Planejamento, disciplina e constância.


Diversos pesquisadores tentam encontrar um tempo mínimo para a criação ou mudança de hábito. Há estudos que indicam 21 dias, outros 66 dias, mas, na verdade, o tempo varia conforme o hábito, a pessoa, o comportamento e as circunstâncias.


Os hábitos são respostas às nossas necessidades ou prazeres. Por tanto, é importante que você, ao tentar substituir um hábito ruim por um bom, encontre uma forma de suprir a necessidade do hábito antigo.


Hábitos nos estudos


Para muitas pessoas é difícil criar o hábito de estudar, ainda mais quando elas estão inseridas em um contexto de vulnerabilidade, no qual o meio e o emocional interferem negativamente em sua vida pessoal e/ou profissional.


O ideal é que você tenha uma rede que te apoie e auxilie, possibilitando a mudança e a criação de novos hábitos. E sabe quem pode te dar uma forcinha nisso? Nós e a nossa Metodologia Abayomi de Aprendizagem - a MADA, na qual usamos técnicas de aprendizagem, ferramentas de mentoring, coaching e treinamento estratégico, baseado nos pilares intelectual, emocional, mental e físico. Tudo isso em um grupo afrocentrado.


Se você quiser se inscrever, estamos com turma aberta para concurso do TJ. Inscreva-se aqui.


DICA


Busque um propósito para mudança de hábito. Onde você quer chegar com isso? Qual o motivo da mudança e o que você ganhará em troca?


Como diz Emicida, em Levanta e Anda, lembre-se que


“Irmão, você não percebeu

Que você é o único representante

Do seu sonho na face da terra

Se isso não fizer você correr, chapa

Eu não sei o que vai”



Boa sorte!


Gabriela Tanabe

Relações Públicas



*Este artigo é produzido com o apoio do Fundo Baobá, por meio do Programa de Aceleração do Desenvolvimento de Lideranças Femininas Negras: Marielle Franco. Ele reflete a opinião da Abayomi Juristas Negras e não dos apoiadores que contribuíram com sua produção.


14 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo