PROCRASTINAÇÃO: você a domina ou ela te domina?

Sabe aqueles planos/sonhos que colocamos no armário e utilizamos como desculpa a nossa falta de tempo? O que te impede de iniciar os seus estudos hoje? Parece clichê, mas o seu “eu do futuro” será grato pelas boas decisões que você toma hoje.


Neste período de quarentena, muitos falam que estão com tempo ocioso, utilizando-o em redes sociais e no universo das lives, mas poucos procuram fazer bom uso deste “tempo extra”. Mas, se você está no grupo daqueles que tem como sonho um cargo público e ainda não iniciou seus estudos, é provável que tenha uma mente procrastinadora.


Mas, o que é procrastinação? É o ato de postergar uma atividade mais importante em detrimento de outra atividade menos importante que seja mais prazerosa ou com menor complexidade. Ainda não conseguiu visualizar o comportamento procrastinador?


Vamos imaginar que você determinou que iria começar a ler a Lei de Introdução ao Direito Civil Brasileiro, mas, antes de começar a meta, você achou melhor verificar sua caixa de e-mail pois poderia ter algo importante. Após isso, percebeu que havia notificações no WhatsApp e que em uma delas você recebeu um link, que te levou ao Instagram onde passou mais meia hora entre fotos e vídeos. “Foi só uma olhada rápida nas redes sociais, que mal há?” Quando decide então iniciar os estudos, percebe que precisa de água e algo para petiscar e, após buscar, começa a organizar a agenda do dia, da semana, do mês, decide organizar a vida. “Pronto! Agora é só olhar o e-mail mais uma vez, fazer o almoço e dar uma arrumada na casa... depois eu prometo que vou estudar!”. E quando percebe, o dia inteiro passou e você não saiu da aplicação da eficácia lei no tempo. Sinto lhe informar, mas esse é um ciclo de um procrastinador.



Reconheceu-se nesta situação? Calma, há métodos científicos que demonstram a possibilidade de transformar uma mente procrastinadora. A priori é necessário que você retome seu controle racional e vença a negociação com seu cérebro, pois ele sempre te dirá que você merece um descanso ao invés de ler livros, fazer resumos e realizar questões. É necessário assumir o controle e decidir que a sua meta é prioridade acima do seu prazer. Uma ótima forma de fazer isso é o Método “1, 2, 3 e já”, quando for o horário designado para o início do estudo conte 1, 2, 3 e COMECE. Não pense que a atividade é aquela matéria indesejada, ou que o edital ainda não foi publicado, ou qualquer outra possibilidade de negociação, simplesmente comece.


Outra forma é sistematizar suas tarefas. O ideal é determinar o horário fixo para seu estudo diário e, após isso, definir submetas fáceis de serem cumpridas, visando assim, ao fim deste período, o cumprimento daquela meta maior. Exemplo: Hoje minha meta será a Teoria do Poder Constituinte, então eu divido esta meta em 4 submetas: 1- poder originário; 2- poder derivado; 3- poder difuso e; 4- supranacional. Dividido desta forma, você consegue enganar o seu cérebro de forma que ele acredite que esta tarefa é mais fácil.


A “guerra” com sua mente procrastinadora é uma guerra diária.